A evolução dos óculos durante os anos

Você já pensou em como as pessoas com problema de visão faziam para enxergar antigamente? As civilizações antigas mais avançadas, por exemplo, não tinham itens eficazes no auxílio de quem não conseguia enxergar bem.

Somente a partir do século XIII, as pessoas puderam melhorar a visão com a ajuda de aparatos visuais. As lentes desenvolvidas pelos monges nessa época, funcionavam de forma semelhante às lupas. Alguns anos depois, Roger Bacon, um monge franciscano inglês, forneceu uma prova científica de que o polimento específico na lente poderia fazer as letras serem aumentadas, facilitando a leitura.

A ilha de Murano, em Veneza, é mundialmente famosa pelos seus trabalhos em vidro, já que na mesma época era o único lugar que possuía a habilidade de fabricar vidro leve. Os primeiros óculos, que ainda não possuíam esse nome, eram feitos com lente convexa polida.

Após 200 anos, os modelos já eram mais similares aos óculos que usamos hoje em dia: as armações de segurar deram lugar às presas nas têmporas, e eram considerados símbolos de poder.

oculos-nuremberg

A armação escorregava muito no nariz e era muito pesada, sendo pouco confortável aos usuários. As aros Nuremberg surgiram no século XVIII, se tornaram um sucesso porque ofereciam um nível de conforto muito maior. Mas foram os franceses que desenvolveram o modelo “pince-nez” (belisca nariz) popular em todo mundo.

Só na década de 20 do século passado é que os óculos ganharam sua forma anatomicamente perfeita. Existem óculos de todos os tamanhos, materiais e modelos, e as lentes ficaram cada vez mais finas e confortáveis.

Sobre o autor

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *